Digite sua palavra-chave

post

A Corrida é uma Sequência de Saltos para Frente e Exige Força para Empurrar o Chão

A Corrida é uma Sequência de Saltos para Frente e Exige Força para Empurrar o Chão

Ando lendo e ouvindo em muitos lugares uma orientação de biomecânica que diz o seguinte: “a corrida é uma sequência de quedas para frente. Inclinando-se para frente, você usa a seu favor a força da gravidade para se deslocar e assim não precisa fazer força para se impulsionar empurrando o chão. É a gravidade que te leva, gerando assim uma corrida mais eficiente”. Seria ótimo se isso fosse verdade. O problema é que tal afirmação contraria as leis da Física que regem o universo e é, na prática, impossível de acontecer.

Corremos porque fazemos força para empurrar o chão. Empurramos o chão para trás e o chão nos empurra para frente, segundo a famosa Terceira Lei de Newton, a da Ação e Reação, que diz: “a toda ação há sempre uma reação oposta e de igual intensidade: as ações mútuas de dois corpos um sobre o outro são sempre iguais e dirigidas em sentidos opostos”. É assim que nos deslocamos. Sem fazer essa força de empurrar, não correríamos. A corrida é uma sequência de saltos para frente, e não uma sequência de quedas. Acompanhe:

A força da gravidade é aquela que derruba a maçã de Newton e todos os corpos para baixo. Ela é explicada pela Primeira Lei de Newton e puxa tudo para baixo, e para baixo apenas. E na corrida, além de irmos para frente, voamos um pouco para cima, não é mesmo? É pouco, alguns centímetros, mas esse deslocamento é nítido e mensurável. Sendo assim, como uma força que só aponta para baixo pode nos fazer ir para cima? É impossível. Vamos para cima porque fazemos força para empurrar o chão. E vamos para frente por causa dessa mesma força. A contribuição que a força da gravidade tem de nos levar para frente, quando nos inclinamos nessa direção, é muito pequena em relação a real força ativa que fazemos para nos impulsionar.

Correr inclinado para frente é ótimo. De fato torna a corrida mais eficiente. Mas isso não quer dizer que tal postura nos isenta da necessidade de empurrarmos o chão.

A verdade é que, no final das contas, você não precisa pensar sobre isso. Seu corpo irá fazer força para se impulsionar naturalmente, você sentindo que isso acontece ou não. Porém, incoerências de biomecânica não são bacanas de serem propagadas. Física está aí para nos ajudar a entender o movimento e evoluir.



Conteúdo Relacionado

Sem comentários

Adicione seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

×
Olá! Seja bem-vindo(a). Se tiver alguma dúvida, me procure. Estou a disposição para te ajudar.