Digite sua palavra-chave

post

Análise Ergonômica do Trabalho no Setor Contábil da Empresa UTC Engenharia

Análise Ergonômica do Trabalho no Setor Contábil da Empresa UTC Engenharia

1. INTRODUÇÃO

A análise ergonômica do trabalho (parecer) é um documento essencial na avaliação (quantitativo e qualitativa) dos riscos ergonômicos presentes nas maquinas, equipamentos, postos de trabalho e na execução da atividade profissional. É prevista na regulamentação brasileira desde (1990) e sua realização tem trazido uma série de controvérsias e uma certeza, ela tem de ser feita dentro do programa de prevenção de uma empresa.
A controvérsia é que muitas vezes é realizado uma análise detalhadíssima e são feitas poucas recomendações e no outro extremo, análises superficiais com muitas recomendações e ambas sem resultado satisfatório.
A cinesioterapia laboral é a aplicação de técnicas preventivas no ambiente de trabalho. É importante na prevenção de distúrbios osteomioarticulares e síndromes dolorosas. Com o advento da modernidade, cumprimento de metas, e aumento de custos com a saúde, absenteísmos, problemas sociais, influências negativas no produto interno bruto (PIB) nacional, faz-se importante mostrar a necessidade da fisioterapia do trabalho no ambiente laboral.
Segundo Alves (2009), “É o profissional fisioterapeuta, reconhecido pelo seu conselho profissional, responsável pelo diagnóstico de alterações orgânicas, musculoesqueléticas, viscerais, pneumo, dermato e neurofuncionais relacionadas ao trabalho. Cabe a ele evidencias as causas físicas, psíquicas, cognitivas, organizacionais e viscerais, oriundas de ambientes, sistemas de trabalho, métodos, tarefas e ocupações que desrespeitem as características psico- fisiológicas de resposta, gerando assim adoecimento e conseqüente diminuição cinesiológica funcional. Consecutivamente, deve recomendar medidas de controle de engenharia, administrativas e pessoais, além do tratamento especializado, reinserção profissional e capacitação de pessoas com deficiência (PCDs) para o trabalho.”
De acordo com Baú (2002), “Fisioterapia do Trabalho é uma especialidade da fisioterapia que atua na prevenção, resgate e manutenção da saúde do trabalhador, abordando os aspectos da ergonomia, biomecânica, exercícios laborais, ou cinesioterapia laboral, ou fisioterapia laboral, ou ergoterapia; e a recuperação de queixas ou desconforto físico sob o enfoque multiprofissional e interdisciplinar, com o propósito de melhorar a qualidade de vida do trabalhador, evitando a manifestação de queixas musculoesqueléticas de origem ocupacional ou por atividades de vida diária, com consequente aumento do bem estar, desempenho e produtividade.”

2. OBJETIVO

A análise ergonômica do trabalho (AET) tem como objetivo rastrear, observar, avaliar e analisar o profissional em seu real posto de trabalho e verificar as relações existentes entre demandas de doenças, acidentes e produtividade com as condições de trabalho, com as interfaces, com os sistemas e com a organização do trabalho. Busca a avaliação de aspectos como a duração da jornada de trabalho, a função, o ciclo da tarefa, número de movimentos, as pausas, as posturas inadequadas, o esforço muscular e os ritmos necessários para a realização da tarefa, assim como o tipo de ferramenta, os equipamentos e as condições globais de trabalho. Dessa forma, a análise ergonômica de trabalho pode contribuir para melhoria de situações de trabalho. Tem também como objetivo averiguar (quantitativa e qualitativamente) as condições de trabalho de uma determinada tarefa, com a observância dos vários aspectos a ela relacionados, resolve questões de ergonomia, implanta programas de cinesioterapia laboral, resolve questões judiciais relacionados a LER/DORT, e com isso o profissional tem melhor rendimento dentro da empresa, e um melhor bem-estar físico e social fora dela (ALVES; OLIVEIRA; PREDONI, 2009). A Fisioterapia do trabalho é uma especialidade que surgiu com o crescimento das organizações e complexidades de tarefas, o fisioterapeuta do trabalho é o profissional que atua dentro da empresa com o objetivo de melhorar a qualidade de vida do trabalhador, prevenindo os colaboradores de serem acometidos pelas doenças crônicas degenerativas, que são conhecidas popularmente por DORT (distúrbio osteo muscular relacionado ao trabalho) e LER (lesão por esforço repetitivo). As LER/DORT são definidas como doenças ocupacionais que levam a diminuição da atividade temporária ou permanente.
Este trabalho objetiva analisar ergonomicamente os postos de trabalho, bem como, apresentar as medidas corretivas necessárias e suficientes para corrigir os riscos advindos dos agentes ergonômicos, presentes nos ambientes, atividades, operações e postos de trabalho; atender aos dispositivos legais, em especial, a Norma Regulamentadora 17 (NR-17) do Ministério do Trabalho, integrante do Capítulo V, Título II da consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

3. METODOLOGIA

O estudo foi desenvolvido a partir da utilização da Análise Ergonômica do Trabalho. O posto de trabalho analisado foi o setor administrativo contábil da empresa UTC Engenharia.  A análise das atividades foi realizada através de observação direta no local de trabalho escolhido, com o objetivo de identificar divergências entre o trabalho prescrito e o realizado de fato no posto de trabalho, bem como identificar fatores de risco ocupacionais.  Observações foram realizadas no sentido de verificar as condições do posto de trabalho sob a ótica das medidas antropométricas, seguindo o que é indicado por Guérin; et. al. (2001) e Grandjean (1998). Os resultados obtidos serviram de base para a formulação do diagnóstico verificado na empresa e a partir deste, foram propostas ações para melhoria do posto em análise. Para Pegatin; Xavier (2006), não basta apenas o diagnóstico de uma situação de trabalho, deve haver o projeto de mudança, que se torna o principal objeto de uma ação preventiva. Este estudo pode ser definido como um estudo de caso, onde se buscou analisar a condição do posto de trabalho em uma empresa prestadora de serviços de compras e revenda de materiais e deslocamento do funcionário para empresas offshore. Também pode ser caracterizado como uma pesquisa descritiva e quanto a abordagem do problema como qualitativa.
O presente estudo trata-se de uma análise ergonômica no setor administrativo (contábil) na empresa UTC engenharia de Macaé RJ.
A busca pela literatura foi realizada nas seguintes bases de dados: Google Acadêmico, Revistas, Biblioteca Convencional e Eletrônica, livros: Manual de Ergonomia; e Fisioterapia do trabalho – cuidando da saúde funcional do trabalhador.
O período da pesquisa será do mês de Janeiro a Novembro de 2015, utilizando artigos desde 2005.

4. EMPRESA

Empresa UTC engenharia de Macaé RJ, localizada na rua José Recorder nº 135 no Parque Aeroporto, inscrita no CNPJ 44.023.661/0051-77, com 4.000 colaboradores no total da empresa e no setor avaliado (administrativo /contábil) 7 funcionários sendo que foi avaliado apenas um posto com apenas uma colaboradora.

5. DEMANDA ERGONÔMICA
O presente estudo está sendo realizado para análise das atividades e conseqüente obtenção de subsídios para a necessária adequação no posto de trabalho analisado, com as possíveis demandas a seguir elencadas:
5.1- Atendimento à Legislação- NR 17;
5.2- Ação do Ministério do Trabalho;
5.3- Atendimento às auditorias;
5.4- Processos trabalhistas;
5.5- Absenteísmo;
5.6- Melhoria de Processos;
5.7- Proatividade.

6. PROFISSIONAL SOLICITADO
Michele Tatiana de Oliveira, 28 anos, trabalha há dois anos na empresa ocupando o cargo de auxiliar administrativo 1 no setor de contabilidade na base 1, na cidade de Macaé RJ.

7. DA VISITA
A colaboradora sentada na cadeira com os braços fletidos e com o tronco semi estendido fazendo uma ligeira flexão da cervical devido monitor estar abaixo da linha dos olhos, punhos sem apoio do mouse pad fazendo desvio ulnar e radial em excesso, pernas estendidas na maior parte do tempo com apoios provisórios de caixas, pés fletidos em ângulo de 90%.

8. MACRO ERGONOMIA e MICRO ERGONOMIA

8.1-Macro Ergonomia – Foi feito um levantamento geral da empresa onde obtivemos informações do organograma da mesma desde o dono até os funcionários.

8.2-Micro Ergonomia – Foi feita uma análise do trabalho manual, observando-se aspectos cognitivos, tensão muscular dos segmentos corporais, verificando-se também ruídos, iluminação, temperatura.

8.1.1- Histórico
A UTC Engenharia S.A. é uma das principais empresas brasileiras de sistema de Gestão Integrada (SGI) na área de serviços em engenharia industrial. Fundada em 1974, sua atuação é destacada nos segmentos de produção e processamento de petróleo e gás, petroquímica, geração de energia, siderurgia, papel e celulose, metalurgia, construção e manutenção industrial.
As atividades à disposição desses setores da economia concentram-se em gerenciamento, construção, montagem e manutenção, aplicadas tanto a pequenas unidades como a complexos integrados de grande porte, incluindo plataformas offshore.
Sendo uma das controladas da UTC Participações (Empresa Holding), a UTC Engenharia é um dos principais players no mercado nacional no setor EPC- Engineering, Procurement and Construction, tendo duas Bases de Operações Offshore no Estado do Rio de Janeiro, ambas localizadas estrategicamente próximas à Bacia de Campos e ao Pólo de Construção Naval da Baía de Guanabara. Uma delas, no município de Niterói, detém área de 112 mil m² que possibilita a construção de módulos e outros componentes simultaneamente. A outra, em Macaé, com 91 mil m², sendo 8,3 mil m² de área construída, atua nos serviços de apoio offshore a montagem, manutenção, assistência técnica, acabamento e modificações para as plataformas de óleo e gás. Essas Bases estão totalmente preparadas e aparelhadas com equipamentos de alta tecnologia, prontas para executar projetos de alta complexidade, inclusive para a demanda do pré-sal.
Através do Sistema de Gestão Integrada – SGI, a UTC participa de todas as etapas de construção de plataformas marítimas, envolvendo engenharia, detalhamento, fabricação e montagem de jaquetas e módulos, integração e prestação de serviços, assistência à partida e operação, inclusive modificações, ampliações e manutenção, sendo uma das empresas mais atuantes na área de Petróleo e Gás.
Através do seu Escritório Central, localizado na capital paulista, é feito todo o monitoramento e apoio aos contratos. A UTC também possui um Departamento de Equipamentos (DEQ), responsável por fornecer os equipamentos, ferramentas e instrumentos necessários para a execução dos empreendimentos, e escritórios de apoio em Salvador (BA), Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ) e em Houston (Texas), nos Estados Unidos.
Dessa forma, a UTC Engenharia constitui-se como umas das principais empresas brasileiras na área de serviços industriais, reconhecida pelo mercado por sua experiência, capacidade técnica e inovações tecnológicas.

8.1.2- Valores da Empresa
Os princípios éticos que orientam a atuação da UTC Participações também fundamentam a imagem de uma Organização sólida e confiável.
Este Código de Ética e Conduta apresenta as diretrizes e princípios adotados pela UTC, orientando a conduta de todos os Colaboradores e de todos aqueles que se relacionam com a Organização.
Os valores e práticas do Código refletem elevados padrões éticos e morais, preservando a imagem da UTC Participações e de seus diversos públicos de interesse, tais como clientes, fornecedores, parceiros de negócios e empresas consorciadas.

8.1.3- Filosofia
“Postura interna e externa marcada pelo respeito ao ser humano, e cumprimento de compromissos assumidos com os propósitos do Negócio e de sua imagem”

analise-ergonomica-trabalho-utc8.1.4- A Empresa produz
A UTC tem a fabricação própria de alguns produtos industriais para manutenção e montagem de empresas off shore e on shore; compra produtos que serão passados pelo processo de galvanização e serão revendidos.

8.1.5- Público Alvo
Petrobrás, Braspetro S.A, Brasil Telecom, Comgás S.A., Dow química, entre outras.

9. ESTRUTURA FUNCIONAL DA EMPRESA O SETOR AVALIADO

9.1- Quantitativo de trabalhador: Feita a análise de um posto com apenas uma colaboradora.

9.2- Lista de funções:
– Emissão de nota fiscal de devolução de materiais;
– Emissão de nota fiscal simples para a Petrobrás;
– Impressão e cópia das notas emitidas;
– Montagem de processo das notas fiscais;
– Divisão de parte do processo para outro setor;
– Atualizações finais das notas no sistema;
– Organização das notas por ordem de emissão;
– Perfuração das notas;
– Arquivamento das notas;
– Verificação de e – mail;
– Atendimento telefônico.

10. SETOR

Descrição do posto de trabalho
Setor administrativo (contábil), este setor encontra-se localizado no interior da empresa próximo a pista, no térreo, construído por paredes em alvenaria na cor branca, iluminação natural através de janelas instaladas em duas laterais, iluminação artificial através de 6 (seis) luminárias tipo calha, com duas lâmpadas fluorescentes de 40 W cada, forro em PVC na cor branca, piso em cerâmica na cor bege. O ambiente encontra-se climatizado através de aparelhos de ar condicionado. Esse setor é responsável pela coordenação de todo processo de notas. Nesse espaço físico encontram-se inseridos os postos de trabalho do setor contábil, constituído através de, mesa do coordenador administrativo, mesa do chefe do setor e as mesas dos outros funcionários. Sala ampla de 30m², ilha com quatro mesas em formato de meia lua, com quinas e três gavetas, sendo uma onde localiza-se a colaboradora, um computador, uma cadeira com regulação apenas do pé, mesa com pouco espaço, devido ao excesso de objetos nela, ruídos: ar condicionado (moderado), rua (constante e forte), jardinagem (com frequência semanal e prolongado), pouco espaço entre os arquivos e a cadeira, pouca visibilidade para interação com colegas do setor, um telefone com fio para cada dois colaboradores onde havia a necessidade de levantar ou esticar o braço para alcançá-lo. As atividades são realizadas basicamente na posição sentada, com uso de computadores.

10.1- Descrição da tarefa e biomecânica funcional do setor.
Após receber as solicitações para emissão de notas, a colaboradora emite no sistema, imprime, monta os processos, onde uma parte fica no setor e a outra é enviada ao setor que solicitou, separa as notas para serem arquivadas por ordem de emissão. Atualiza as notas emitidas no sistema, confere, perfura e depois arquiva as notas em pastas.
A colaboradora sentada na cadeira com os braços fletidos e com o tronco semi estendido fazendo uma ligeira flexão da cervical devido monitor estar abaixo da linha dos olhos, punhos sem apoio do mouse pad fazendo desvio ulnar e radial em excesso, pernas estendidas na maior parte do tempo com apoios provisórios de caixas, pés fletidos em ângulo de 90%.

analise-ergonomica-trabalho-utc-1
analise-ergonomica-trabalho-utc-2

analise-ergonomica-trabalho-utc-3
analise-ergonomica-trabalho-utc-4

analise-ergonomica-trabalho-utc-5
analise-ergonomica-trabalho-utc-6

10.2- Parecer técnico ergonômico do posto de trabalho do setor
O parecer ergonômico foi definido a partir dos resultados da sistematização do sistema homem-tarefa-máquina e da problematização das atividades. A técnica utilizada para a coleta de dados, o REBA, onde visualizará possíveis riscos de lesões no corpo reduzindo assim o número das mesmas. Focalizará as queixas ou percepções subjetivas da colaboradora (desconforto, dor, entorpecimento) causados pela manutenção da postura sentada com o pescoço flexionado para frente, durante a execução da tarefa. Pretende-se estimar a predominância de desconforto/dor entre as necessidades de propor mudanças posturais e recomendações ergonômicas que atendam às características da tarefa, atividades e maquinários envolvidos.

11. CARACTERIZAÇÃO CONFORTO AMBIENTAL
É possível destacar quatro aspectos de conforto: lumínico, acústico, térmico, de funcionalidade (KOWALTOWSKI et al., 2003).
Iluminação moderada, o ruído do ar condicionado moderado, porém constante e temperatura razoável, ruído semanalmente das maquinas de cortar a grama.

11.1- Parecer técnico ergonômico sobre o conforto ambiental
O parecer ergonômico foi definido a partir da observação e avaliação do ambiente com aparelhos de medição (dosímetro de ruídos e o Termo-Higrômetro)

12. CONCLUSÃO
Concluímos assim, que há necessidades de algumas mudanças físicas e cognitivas no setor para melhoria de qualidade de vida dos funcionários e diminuição do absenteísmo dos mesmos



Conteúdo Relacionado

Sem comentários

Adicione seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Olá! Seja bem-vindo(a). Se tiver alguma dúvida, me procure. Estou a disposição para te ajudar.
Powered by