Digite sua palavra-chave

post

INFLUÊNCIA PULMONAR NO MODO DE NASCIMENTO DE NEONATAIS: UMA COMPARAÇÃO ENTRE CESARIANA E PARTO VAGINAL

INFLUÊNCIA PULMONAR NO MODO DE NASCIMENTO DE NEONATAIS: UMA COMPARAÇÃO ENTRE CESARIANA E PARTO VAGINAL

INTRODUÇÃO

O recém-nascido termo possui características biomecânicas pulmonares bem distintas do que terá ao final da maturação do sistema respiratório. Os pulmões são pouco elásticos, desta forma, apresentam menor distensibilidade durante a fase de inspiração e expiração. A caixa torácica, por se apresentar mais cartilaginosa, é instável. As costelas são horizontalizadas, com ausência da posterior obliquidade e descendência que possibilita a amplitude dos movimentos respiratório com menor esforço. Apresenta elevação esternal e de cintura escapular, além de um encurtamento muscular fisiológico de cadeia posterior e peitorais.1, 2

O trabalho de parto constitui um processo pulmonar benéfico para o recém-nascido, assim como no âmbito imunológico. Desta forma, a maior frequência de cesarianas pode estar ligada ao aumento da incidência de doenças autoimunes e asma. 3, 4, 5

A cesariana está associada ao aumento do risco de complicações respiratórias a curto e longo prazo pós-natais. 6, 7, 8, 9 Por não ocorrer à compressão torácica durante a passagem do bebê pelo canal vaginal há a diminuição da liberação de catecolaminas, que acontece durante o parto. As catecolaminas assim como as prostaglandinas promovem a secreção de surfactante.3,10 Desta forma, ocorre uma diminuição da concentração de surfactante nas cesarianas eletivas em comparação aos partos normais ou cesarianas realizadas após o início do trabalho de parto.11, 12, 13

O surfactante diminui a tensão superficial pulmonar, desta maneira, reduz as chances de uma doença da membrana hialina, que causa uma internação do recém-nascido na unidade de terapia intensiva neonatal.14, 15, 16

Cesáreas eletivas apresentam um risco pelo menos cinco vezes maior de hipertensão pulmonar persistente do recém-nascido (HPPN) em comparação a partos vaginais.17, 18 A HPPN é uma condição de hipoxemia e cianose causada por falha na transição respiratória normal.19 O parto cesáreo pode elevar a incidência da doença em até 1 por 27 nascidos vivos.20,21, 22

As cesarianas em primíparas estão associadas ao aumento dos riscos nas gestações posteriores, o que pode causar parto pré-termo, baixo peso ao nascer e morte neonatal.23,24,25,26 Além disso, esta forma de nascimento faz com que haja uma maior taxa de admissão nas unidades neonatais, assim como maior necessidade de suplementação de oxigênio e maior incidência de problemas respiratórios por imaturidade pulmonar.27, 28

Apesar das vantagens do parto vaginal, no Brasil são 52% de cesarianas realizadas sendo destas, 46% no setor público e 88% no setor privado. Apesar da recomendação da OMS ser de que as cesarianas não excedam 15% do total de partos para que se tenha uma diminuição de riscos tanto para o recém-nascido como para a parturiente. 29, 30

OBJETIVO

Este estudo objetivou demonstrar através de uma revisão de literatura os acometimentos pulmonares nos recém-nascidos por cesariana em comparação ao parto vaginal.

METODOLOGIA

No presente trabalho foram utilizados os descritores biomecânica pulmonar neonatal, parto e fisioterapia, nas bases de dados PubMed (http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed), SciELO (http://www.scielo.org/php/index.php), Lilacs (http://lilacs.bvsalud.org/en/) e Bireme (http://www.bireme.br/php/index.php), desta forma, foram selecionados os artigos científicos publicados para a realização deste projeto. Foram encontradas 75 (setenta e cinco) publicações, das quais foram lidos todos os resumos. Destes foram escolhidos 50 (cinquenta) para a leitura íntegra. E para a realização do trabalho foram utilizados 30 (trinta e cinco) artigos.

CONCLUSÕES

Baseado no exposto foi possível observar que a cesariana pode ser negativa em aspectos respiratórios para o recém-nascido, causando uma imaturidade pulmonar e internações em unidades de terapia intensiva neonatais, se comparado ao parto vaginal. Sendo assim, é válida a busca de mais evidências acerca das repercussões pulmonares neonatais relacionadas ao tipo de nascimento, visando trazer um benefício respiratório aos bebês.



Conteúdo Relacionado

Sem comentários

Adicione seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

×
Olá! Seja bem-vindo(a). Se tiver alguma dúvida, me procure. Estou a disposição para te ajudar.