Digite sua palavra-chave

post

Você sabe o que é CIF e a sua importância? Aqui segue um breve resumo esclarecedor desta importante Ferramenta da Fisioterapia

Você sabe o que é CIF e a sua importância? Aqui segue um breve resumo esclarecedor desta importante Ferramenta da Fisioterapia

Há cerca de cinco décadas a Organização Mundial de Saúde (OMS) tem se esforçado na construção de uma Família das Classificações Internacionais de saúde. A percepção de que somente a Classificação Internacional de Doenças (CID) não tem a capacidade de cobrir a abordagem do binômio saúde-doença na população, subsidiou a iniciativa de criação de um sistema de classificação para as consequências do processo de adoecimento e seus desdobramentos (1). De acordo com os dados da Pesquisa Nacional de Saúde realizada no ano de 2013 no Brasil, a prevalência de hipertensão arterial sistêmica (HAS) auto relatada foi de 21,4% (2). Tão importante quanto saber qual a prevalência dos agravos a saúde é saber quais as dimensões além da biológica são afetadas no dia a dia dos indivíduos com HAS e outras doenças crônicas. Nesse sentido, a elaboração de indicadores de saúde baseados nos construtos de Funcionalidade/Incapacidade assuma destaque no cenário do planejamento das políticas de saúde, especialmente nas políticas voltadas a reabilitação/saúde funcional. O enorme contingente populacional de indivíduos com doenças crônicas e o respectivo impacto social e econômico justifica a necessidade de criação de indicadores que complementem os já tradicionais indicadores de morbimortalidade.

No ano de 2001 foi aprovada e publicada pela OMS, a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) (3).  A CIF juntamente com a Classificação Internacional de Doenças (CID) compõe as duas principais classificações da Família das Classificações da OMS. Embora seus objetivos sejam distintos, sua utilização de forma complementar é preconizada.

Tendo sido apresentada a Família de Classificações da OMS, passemos a seguinte pergunta norteadora: O que é a CIF? A CIF é um sistema de classificação que descreve a funcionalidade e incapacidade relacionada às condições de saúde, refletindo uma abordagem que muda o foco das consequências da doença para destacar também a funcionalidade como um componente da saúde.  A classificação propõe um olhar sobre o fenômeno da funcionalidade e incapacidade mais abrangente, não se limitando apenas ao olhar da doença, introduzindo um modelo de entendimento da funcionalidade, modelo esse mais dinâmico e compatível com a complexidade do conceito de saúde atual (4). É uma ferramenta capaz de fornecer uma linguagem comum para descrição dos fenômenos relacionados aos estados de saúde. Contando com uma perspectiva universal e unificada já que é um documento oficial da OMS, é o modelo taxonômico disponível mais abrangente para a abordagem e documentação dos fenômenos de funcionalidade e incapacidade na população (5).

Quadro 1. Visão Geral da CIF.

 

Parte 1: Funcionalidade e Incapacidade

Parte 2: Fatores Contextuais

Componentes

Funções do corpo e Estruturas do Corpo

Atividades e Participação

Fatores Ambientais

Fatores Pessoais

Domínios

Funções do Corpo Estruturas do Corpo

Áreas Vitais (tarefas, ações)

Influências externas sobre a funcionalidade e a incapacidade

Influências internas sobre a funcionalidade e a incapacidade

Constructos

Mudança nas funções do corpo (fisiológicas)

Mudança nas estruturas do corpo (anatómicas)

Capacidade Execução de tarefas num ambiente padrão

Desempenho/Execução de tarefas no ambiente habitual

Impacto facilitador ou limitador das características do mundo físico, social e atitudinal

Impacto dos atributos de uma pessoa

Aspectos positivos

Integridade funcional e estrutural

Atividades e Participação

Facilitadores

Não aplicável

Funcionalidade

Aspectos negativos

Deficiência

Limitação da atividade

Restrição da participação

Barreiras

Não aplicável

Incapacidade

Fonte: OPAS, 2015(6).

Observando o quadro 1, podemos notar que a CIF é organizada em duas partes e contém seis componentes. Esses componentes compõem o que de acordo com a OMS se trata do modelo BIOPSICOSSOCIAL.  De acordo com a classificação, conceitualmente a incapacidade significa a interação negativa entre as Deficiências (problemas nas Funções e Estruturas do Corpo), Limitações as Atividades, Restrições a Participação com os Fatores Contextuais (Fatores Pessoais e Fatores Ambientais do tipo Barreira) (6).

 

Reforçamos a importância da utilização da linguagem da CIF, na forma como é originalmente escrita do seu documento oficial. A pluralidade de expressões relacionadas ao tema é uma discussão extremamente importante no sentido do avanço do entendimento da experiência da Funcionalidade Humana e da Incapacidade. Expressões como limitação funcional, incapacidade funcional e capacidade funcional são termos ambíguos de acordo com as definições da CIF.

A CIF foi publicada no ano de 2001, traduzida para o português no ano de 2004  e teve sua segunda versão publicada no ano de 2015. Essa segunda versão incorpora as categorias da versão para crianças e jovens e unifica a abordagem da funcionalidade de individuos de qualquer faixa etária em um único documento. Além do setor saúde, setores como Educação, Previdencia Social, Assistência Social,  dentre outros tem se envolvido no debate em torno da necessidade de uma linguagem universal para a descrição dos fenômenos de funcionalidade, incapacidade e deficiência. 

Referências:

  1. Buchalla CM, Laurenti R. A família de classificações internacionais da Organização Mundial de Saúde. Cienc Saude Col. 2010; 18(1): 55 – 61.
  2. Andrade S, Stopa S, Brito A, Chueri P, Szwarcwald C, Malta D. Prevalência de hipertensão arterial autorreferida na população brasileira: análise da Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. Epidemiol Serv Saúde. 2015; 24(2): 297-304.
  3. [WHO] World Health Organization. International Classification of functioning, disability and health: ICF. World Health Organization; 2001.
  4. Stucki G. International Classification of Functioning, Disability, and Health (ICF): a promising framework and classification for rehabilitation medicine. Am J Phys Med Rehabil. 2005;84(10):733.
  5. Organização Panamericana de Saúde. Organização Mundial da Saúde. CIF: Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. São Paulo: EDUSP; 2003.
  6. CIF: Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde / [Centro Colaborador da Organização Mundial de Saúde para a Família de Classificações Internacionais em Português, org.: coordenação de tradução Cássia Maria Buchalla]. 1. Ed., 2 reimpr.atual. – São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2015. 


Conteúdo Relacionado

Sem comentários

Adicione seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.