Digite sua palavra-chave

post

Paralisia Facial Periférica

Paralisia Facial Periférica

Introdução
A paralisia facial se caracteriza pelo acometimento dos músculos da hemiface em igualdade ( tanto parte superior como inferior). Caso a parte superior da face não esteja acometida, paralisia é dita central.

As suas causas são decorrentes de transtornos no VII par craniano ou nervo facial. O nervo facial é formado pelo nervo facial propriamente dito ( motor ) e pelo nervo intermediário de Wrisberg ( aferências sensitivas e parassimpáticas) .

As eferências motoras são responsáveis pelos movimentos da face e as aferências sensitivas são responsáveis pela sensação gustativa dos 2/3 anteriores da língua. A sua porção parassimpática é responsável pela inervação das glândulas lacrimais, submaxilares, sublingual e da cavidade nasal.

Etiologia
A etiologia é incerta talvez, viral como a doença de Bell. É possível também, que o acometimento seja decorrente de alguma lesão ao longo do trajeto do nervo facial. As cirurgias destes pacientes mostram o nervo edemaciado, eatrangulado dentro do arqueduto de Falópio.

Sinais e Sintomas
O rosto fica assimétrico tanto no repouso como na tentativa de realizar movimentos. Os sulcos da testa desaparecem. O olho atingido não fecha, o globo ocular levanta-se na tentativa de fechar a pálpebra ( sinal de Bell ). Os cílios do lado afetado ficam mais visíveis do que do lado sadio quando os olhos se fecham e a fenda palpebral aumenta.

No lado afetado, o sulco nasogeniano encontra-se apagado e há queda da comissura labial. A boca e a língua desviam-se para o lado sadio. Falar, assobiar, inflar a bochecha representam dificuldade. Hiperacusia encontra-se presente bem como, diminuição de secreções lacrimais e salivares. Os 2/3 anteriores da língua ficam sem sensação gustativa.

A instalação dos sintomas são rápidos e geralmente a noite precedidos de dores mastoideanas. O acometimento é apenas nas estruturas inervadas pelo nervo facial, o resto do exame neurológico é normal.

Tratamento Fisioterápico
O tratamento da paralisia facial periférica consiste em estimular a musculatura da hemiface acometida, induzindo-a ao movimento, e inibindo as atitudes viciosas. A hemiface sadia também deve ser abordada com técnicas de relaxamento e alongamentos pois seus músculos estarão sobrecarregados devido ao predomínio unilateral.

Os músculos acometidos que deverão ser estimulados são:

  • Occiptofrontal – levanta as sobrancelhas;
  • Orbicular – fecha os olhos;
  • Corrugador e prócero – junta as sobrancelhas;
  • Bucinador – mantém as bochechas contra os dentes;
  • Risório- sorriso;
  • Orbicular da boca – fecha a boca;
  • Depressor do lábio inferior – puxa a boca para baixo;
  • Mentoniano – enruga o queixo.

As técnicas para estimular estes músculos são exatamente induzi-lo ao movimento inibindo a atuação dominante do lado sadio.

Para tanto, a facilitação neuro propceptiva está indicada. O movimento a ser realizado inicia-se mediante um estímulo de estiramento e prossegue segundo uma resistência (pequena ) imposta. Se o paciente já estiver movimentando. Se o movimento não estar presente ou é discreto, o estímulo de estiramento é dado e o movimento realizado passivamente. Numa fase adiantada os movimentos são feito sozinhos e sustentados em contração.

A escovação, a crioterapia ou batidinhas rápidas ao longo do músculo são também formas de estimular o músculo para o movimento. É interessante, antes de iniciar os movimentos, fazer uma massoterapia na região com o objetivo de aumentar o fluxo sangüíneo para o tratamento.

Exercícios ativos em frente ao espelho devem ser encorajados como: olhar com surpresa, franzir a testa, aperta e depois abrir os olhos e boca, sorrir, falar as vogais….

A eletroterapia com correntes funcionais também podem ser usadas.

 



Conteúdo Relacionado

Sem comentários

Adicione seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat
Olá! Seja bem-vindo(a). Se tiver alguma dúvida, me procure. Estou a disposição para te ajudar.