Digite sua palavra-chave

post

O Papel do Fisioterapeuta no Pós Operatório de Cirurgia Bariátrica – Revisão de Literatura

O Papel do Fisioterapeuta no Pós Operatório de Cirurgia Bariátrica – Revisão de Literatura

Introdução

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a obesidade é definida como um acúmulo anormal ou excessivo de gordura corporal que pode atingir graus capazes de afetar a saúde. Por este motivo, é considerada uma doença crônica de difícil controle que, em sua manifestação mais grave, está sujeita a recidivas e insucessos terapêuticos.

A obesidade é um desarranjo grave que diminui a expectativa de vida, que eleva o risco de desenvolver doenças e pode provocar distúrbios de ordem emocional. O tratamento da obesidade acontece de acordo com o grau de obesidade de cada paciente, ele se divide em tratamento conservador, onde será indicado ao paciente seguir uma boa alimentação e exercícios com os profissionais específicos ou tratamento cirúrgico por
meio da cirurgia bariátrica, escolhida pelo médico o melhor tipo e a mais indicada para cada paciente.

Os estudos chamam atenção para a prevalência de pessoas obesas no mundo, como para os altos índices de morbi mortalidade. As complicações respiratórias do pós-operatório estão entre as mais frequentes após cirurgias abdominais altas abertas, prolongando a estadia hospitalar e aumentando os custos.

Pacientes que são submetidos a cirurgia bariátrica apresentam comprometimento da função pulmonar, devido ao excesso de gordura depositada sobre o tórax e abdômen, acarretando aumento do trabalho respiratório, redução dos volumes pulmonares, trocas gasosas deficientes e diminuída tolerância aos exercícios físicos.

A fisioterapia melhora os volumes pulmonares e a capacidade dos movimentos e a função pulmonar, utilizando técnicas fisioterapêuticas, para a prevenção e tratamento, redução ao risco da gravidade das complicações pulmonares que possam vir a surgir no pós-operatório de pacientes submetidos a cirurgia bariátrica.

O objetivo do estudo é descrever o papel do fisioterapeuta em pacientes no pós-operatório de cirurgia bariátrica e avaliar seus efeitos até a alta hospitalar.

Materiais e Métodos

Trata-se de uma revisão de literatura em que foram analisados 10 artigos publicados com as palavras chaves: Obesidade, Fisioterapia Respiratória e Pós operatório de cirurgia bariátrica, nas seguintes plataformas: Scielo, Pubmed e Medline.

Resultados e Discussão

Dentre os estudos encontrados foi observado que atualmente os procedimentos cirúrgicos para tratar a obesidade vem se destacando e tornando –se uma grande opção, porém se faz necessário seguir os critérios e orientações adequadas.

As complicações no pós-operatório intra hospitalar, são realidade deste procedimento e as mais frequentes são: diminuição na ventilação e complacência torácica, aumento do trabalho ventilatório, hipoxemia, fadiga e atelectasias.

 

Para Fontana HB, utilizou huffing-tosse, drenagem autógena, treino do  padrão respiratório diafragmático e fisioterapia motora tendo como resultado a melhora na função pulmonar, expansibilidade torácica, observou-se de maneira global, uma melhora na capacidade física do paciente, possibilitando um melhor desempenho frente aos esforços físicos e teve aumento no teste de caminhada de 6 minutos, porém não informado o período realizado.Guerra, em seu estudo com paciente de obesidade mórbida, que foi submetido a cirurgia bariátrica, observou-se uma melhora da Pemáx e Pimáx, melhora da frequência respiratória e manutenção da frequência cardíaca e um aumento da capacidade de exercícios durante teste de distância percorrida durante 6 min.

Silva FA 9, utilizou um protocolo de atendimento composto por incentivador respiratório, exercícios de reexpansão pulmonar e propriocepção diafragmática, em que ocorreu um aumento no volume corrente, volume minuto, Pimáx e Pemáx, porém ocorreu dor em seus pacientes devido o protocolo ter sido realizado no D1 de PO.

Para Trevisan et al10, foram comparadas duas técnicas de incentivo respiratório na recuperação da dinâmica toraco abdominal em pacientes submetidos a cirurgia abdominal alta, tendo o voldyne e o padrão ventilatório em três tempos. Obteve como resultado uma redução significativa da circunferência toracoabdominal no pós-operatório e em outro grupo ocorreu maior mobilidade toracoabdominal e melhores índices de recuperação.

Conclusão

Após a revisão percebemos a importância do fisioterapeuta no pós operatório de cirurgia bariátrica, capaz de intervir na redução de custos hospitalares, redução no tempo de internação desses pacientes tendo uma evolução satisfatória. A fisioterapia é de extrema importância para os pacientes obesos, pois melhora a função pulmonar e previne as complicações que as mesmas acarretam, promovendo reexpansão das áreas com atelectasia, mantendo mobilidade e deambulação precoce.


Referências


World Health Organization.(WHO). Overweight and obesity a new nutrition emergency? Geneva. Introdution, SCN News, 2005;29: 3-4


Gill, T. (2006). Epidemiology and health impact of obesity: an Asia Pacific perspective. AsiaPacific Journal of Clinical Nutrition,15(Suppl), 3-14.


Van de Sande-Lee S, Velloso LA. Disfunção hipotalâmica na obesidade. Arq Bras Endocrinol Metab. 2012; 56(6):341- 50.


Vigitel(2014)www.blog.saude.gov.br/35 418-obesidade-estabiliza-no-brasil- masexcesso-de-peso-aumenta


Barbalho-Moulim, M. C., Miguel, G. P., Forti, E. M., & Costa, D. (Abril-Junho de 2009). Comparação entre inspirometria de incentivo e pressão positiva expiratória na função pulmonar após cirurgia bariátrica. Fisioterapia e Pesquisa , pp. 166-172.


Pasquina P, Tramèr MR,Granier J, Walder B. Respiratory physiotherapy to prevent pulmonary complications after abdominal surgery: a systematic review. Chest 2006; 130:18871899.
Fontana HB, et al, Fisioterapia respiratória e motora no pós operatório imediato de gastroplastia relato de caso. Arquivos de Ciências e Saúde Unipar. 2009; 13(3):237-242

GUERRA FC, Conti D, Depieri TZ. Avaliação da capacidade cardiopulmonar no pré e pósoperatório de cirurgia bariátrica: relato de um caso. Arquivos de Ciências e Saúde Unipar. 2005; 9(3): 181- 187


Silva FA et al.2010, Tratamento Fisioterapêutico no pós-operatório de laparotomia.

Trevisan ME, Soares JC, Rondine TZ. Efeitos de duas técnicas de incentivo respiratório na mobilidade toraco abdominal após cirurgia abdominal alta. Fisioterapia e Pesquisa. 2010; 17(4): 322-326.
ARTIGO PUBLICADO EM: 07/12/2023

 

ARTIGO PUBLICADO EM: 07/21/2023

 



Conteúdo Relacionado

Sem comentários

Adicione seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Abrir bate-papo
Olá! Seja bem-vindo(a). Se tiver alguma dúvida, me procure. Estou a disposição para te ajudar.