Digite sua palavra-chave

post

Efeitos da Fisioterapia Intradialítica na Capacidade Funcional do Paciente com Doença Renal Crônica: Uma Revisão Sistemática

Efeitos da Fisioterapia Intradialítica na Capacidade Funcional do Paciente com Doença Renal Crônica: Uma Revisão Sistemática

A doença renal crônica (DRC) é a deterioração persistente, progressiva  e irreversível da capacidade de filtração glomerular, com consequente síndrome urêmica, apresentada por um conjunto de transtornos que afetam diversos sistemas do organismo1-2. Essa deterioração renal pode estar relacionada com o diabete melito, nefroesclerose hipertensiva, tabagismo, síndrome coronariana aguda, doenças cardiovasculares, doença arterial coronariana,  hipertensão arterial, e a insuficiência cardíaca 1-3.

Atualmente, a DRC pode ser considerada um grave problema de saúde pública, visto que possui elevadas taxas de morbimortalidade e apresenta um impacto negativo sobre os aspectos físicos e psicossociais dos pacientes, Estima-se que cerca de 96% dos atendimentos dialíticos sejam realizados em unidades vinculadas ao Sistema Único de Saúde(SUS)4-5. A hemodiálise (HD) consiste de uma terapia substitutiva, revertendo  os sintomas urêmicos e preservando a vida dos pacientes com doença renal crônica6-1.Nos últimos anos, a hemodiálise tem sofrido importantes mudanças e inovações tecnológicas como melhora da sobrevida dos pacientes, embora com prejuízo em sua qualidade de vida relacionada à saúde2.

Além da influência sobre a Qualidade de Vida, tanto o tratamento dialítico como a própria condição da doença resultam em alterações que se fazem perceber em quase todos os sistemas do corpo: cardiovascular, imunológico, endócrino/metabólico, musculoesquelético e sistema respiratório, tendo como consequência pequena tolerância em realizar exercícios, sintomas de debilitação e desnutrição1-6-7. Nas fases iniciais da DRC, o paciente pode não apresentar manifestações clínicas, porém, a perda progressiva da função renal vai desencadear múltiplos sinais e sintomas, como hiperpotassemia, acidose metabólica, hipocalcemia, edema periférico, insuficiência cardíaca congestiva, cãibras, fraqueza muscular entre outros 2.

Diferentes tipos de treinos têm sido realizados com pacientes em hemodiálise com o intuito de reduzir ou minimizar os prejuízos causados pela terapia homodialítica, não havendo ainda consenso sobre o melhor tipo8. O exercício tem sido bem reconhecido como uma intervenção fisioterapêutica que pode melhorar as alterações fisiológicas, psicológicas e funcionais destes pacientes, esforços têm sido feitos com o intuito de se estabelecer programas de exercício fisioterápicos para pacientes em Hemodiálise5.

O Teste de Caminhada de seis minutos (TC6M), é um dos testes mais utilizados na literatura com a finalidade de estimar a CF, uma vez que é de fácil aplicação, baixo custo e representativo das atividades da vida diária. Outro instrumento utilizado para avaliar a capacidade funcional é o questionário genérico SF-36, traduzido e validado no Brasil que avalia, de forma quantitativa, o nível de qualidade de vida dos pacientes, levando em consideração as seguintes dimensões: capacidade funcional; aspectos físicos, dor, estado geral de saúde e saúde mental2-4

Estabelecer uma rotina de fisioterapia intradialítica agrega vantagens como maior aderência ao treinamento, conveniência de horário, redução da monotonia da sessão de Hemodiálise e facilidade de acompanhamento médico, estando associada também à melhora da CF, redução da pressão arterial (PA) e melhora da qualidade de vida.Sabe-se hoje que exercícios realizados durante a HD, quando devidamente orientados, são indicados e seguros a esses pacientes, apesar de ainda não terem se tornado rotina nos centros de diálise7. Este estudo teve como objetivo revisar sistematicamente artigos originais que estudem a influência de um treinamento fisioterápico intradialítico na capacidade funcional de pacientes com doença renal crônica.

METODOLOGIA

O presente estudo é uma revisão sistemática da literatura. Foram pesquisados artigos originais que avaliaram os efeitos da fisioterapia intradialítica na capacidade funcional de pacientes com doença renal crônica 

Critérios de inclusão

Foram incluídos na revisão artigos originais (ensaios clínicos randomizados ou não), independente da data de publicação, realizados com seres humanos, que abordassem a fisioterapia durante a hemodiálise e seus efeitos sobre a capacidade funcional nesses pacientes.

Critérios de exclusão

Foram excluídos estudos nos quais fosse aplicada outra forma de terapia ou treinamento. Também foram excluídas as duplicidades de estudos, revisões de literatura, estudos de caso, bem como artigos considerados incoerentes com o objetivo proposto pelo trabalho.

Sistematizações da busca das referências

A revisão sistemática de literatura foi realizada no período de junho de 2012 a maio do ano de 2013. As referências foram analisadas  cumprindo uma sequência de fases para realização das buscas descritas no desenho de estudo. Dois revisores independentes avaliaram os artigos levando em conta os critérios de inclusão e exclusão, avaliação metodológica e qualidade dos artigos. Para a identificação dos artigos de interesse para a pesquisa foram utilizadas as bases de dados eletrônicas: SCIELO, LILACS e PubMed / MEDLINE.

doenca-renal-cronica

Nas buscas foram utilizadas as palavras-chave “Fisioterapia na Hemodiálise” e “Exercício na Hemodiálise”. Não houve delimitação de tempo e/ou idioma na busca, sendo incluídas somente publicações indexadas nas bases de dados citadas anteriormente.

Foram selecionados os artigos de interesse para a pesquisa e excluídos aqueles considerados inadequados aos objetivos dessa revisão. Nessa fase,também foram identificadas as duplicidades de estudos entre as bases de dados.

Os estudos que atenderam aos critérios de inclusão foram lidos integralmente, realizando-se uma comparação dos dados referentes aos autores, ano de publicação, tamanho da amostra, local das pesquisas, tipo de treinamento realizado, métodos de avaliação e resultados encontrados em relação á capacidade funcional.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Apesar da metodologia aplicada nas pesquisas ter sido diferente, a maioria dos estudos consiste basicamente em um estudo experimental, realizado em seres humanos com o objetivo de conhecer o efeito na intervenção fisioterápica na DRC. Os estudos revisados diferiram quanto aos aspectos metodológicos, conforme pode ser observado no Quadro 1.

AUTORES NÚMERO DE SUJEITO PROTOCOLO RESLIZADO TIPO DE ESTUDO
SOARES, KTA ET AL 27 PACIENTES
IDADE MÉDIA 51+-10,5ANOS
ALONGAMENTO DE MMSS , MMI,LOMBAR E CERVICAL;FORTALECIMENTO  MMII E MMSS;RELAXAMENTO ASSOCIADO A RESPIRAÇÃO POR 12 SEMANAS EXPERIMENTAL LONGITUDINAL
HENRIQUE, DMN ET AL 14 PACIENTES
IDADE MÉDIA 48+- 12,8ANOS
AQUECIMENTO: ALONGAMENTO DE MMII, EXERCICIO AEROBICO POR 5MIN COM CARGA MINIMA;
CONDICIONAMENTO: 30MIN EXERCÍCIO AERÓBICO NA BICICLETA;
RESFRIAMENTO: 2MIN BICICLETA COM CARGA MINIMA EM SEGUIDA ALONGAMENTO DE MMII;DURANTE 12 SEMANAS
EXPERIMENTAL

Continuação da tabela

VARIÁVEIS TEMPO DE HEMODIÁLISE CONCLUSÃO
CAPACIDADE FUNCIONAL
NÍVEL DE DOR
VITALIDADE
SAÚDE MENTAL
50+-27,7 MESES ATRAVÉS DO SF-36. OBSERVOU UMA MELHORA DA CAPACIDADE FUNCIONAL
CAPACIDADE FUNCIONAL
PRESSÃO ARTERIAL
94+-43.9 MESES ATRAVÉS DO TC6MIN FOI VISTO UMA MELHORA DA CAPACIDADE FUNCIONAL.

QUADRO 1- Características Metodológicas dos Estudos Revisados

CAPACIDADE FUNCIONAL

O conceito de capacidade funcional abrange a capacidade de o indivíduo manter competência, habilidades físicas e mentais para um viver independente e autônomo. Em outras palavras, capacidade para realização das AVD e AIVD, ou seja, as atividades que fazem parte da rotina do dia-a-dia, como fazer compras, fazer sua contabilidade, manter a continência, banhar-se, deslocar-se e alimentar-se12.

Henrique, DMN (2010) em seu estudo observou redução estatisticamente significante da PA sistólica para 143 ± 14,7 mmHg, da PA diastólica para 91 ± 9,6 mmHg e da PA média para 109 ± 11,4 mmHg no gráfico1,autores firmam o que treinamento aeróbico com cicloergometro por 40 minutos três vezes por semana sendo divido em aquecimento,condicionamento e resfriamento realizado durante as sessões de hemodiálise proporcionam melhora significante nos níveis pressóricos.3-9.

imgpasistolicaepadiastolica

Henrique DMN et al (2010)  na sua avaliação da CF, observou-se aumento significante da distância percorrida no TC6M de 509 ± 91,9 m, na fase pré-treinamento, para 555 ± 105,8 m ao término do período de 12 semanas o que corresponde a um incremento de cerca de 10%. Peres et al(2009) observou também em seu estudo que os resultados do TC6M  mostraram que, após oito semanas de exercícios aeróbicos, houve aumento na distância percorrida (p < 0,001) 10-9-1.Sores KTS et al(2011) em seu estudo observou que a capacidade funcional avaliada através de questionário SF-36, dos pacientes antes do tratamento fisioterapêutico alcançou média de 62 ± 25. Após a aplicação do protocolo fisioterápico composto por alongamentos de membro inferiores e superiores, lombar e cervical; seguidos de fortalecimentos musculares e finalizados por relaxamentos, a média subiu para 71 ± 22, sendo essa diferença considerada estatisticamente significativa (p = 0,016) figura 1.Várias adaptações relacionadas ao exercício foram demonstradas nos estudos, principalmente as funcionais, fisiológicas e psicológicas.

Entre as adaptações funcionais relatadas, as principais se relacionam à força muscular, desempenho funcional e incapacidade5. Pacientes renais crônicos, submetidos a um programa de exercício apresentam adaptações centrais como melhora da performance cardíaca, e principalmente melhora nos mecanismos periféricos, representados pelo ganho de forca e resistência muscular,capacidade funcional, além de ajustes neurais evidenciados pelo aumento da velocidade de condução nervosa e, consequentemente,melhora da qualidade de vida3.A literatura pouco fala sobre a atuação da fisioterapia em pacientes renais crônicos durante o regime de hemodiálise autores afirmam que exercícios físicos durante a diálise são estratégias eficientes para dar motivação aos pacientes.2-3

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Ainda são poucos os estudos de Fisioterapia destinados aos pacientes portadores de DRC. Sabe-se, também, que pessoas com estilo de vida mais ativo tendem a ter autoestima maior e percepção de bem-estar psicológico positiva, aumentando assim sua QV. Por isso, já tem sido demonstrado que programas de reabilitação fisioterapêutica durante as sessões de hemodiálise são benéficos para a melhoria do estado geral, da capacidade funcional, do controle da hipertensão arterial e da qualidade de vida de pacientes dialíticos7-2-9.

REFERÊNCIAS

SILVA, Vanessa Giendruczak da et al. Efeitos do treinamento muscular inspiratório nos pacientes em hemodiálise. J. Bras. Nefrol. [online]. 2011, vol.33, n.1, pp. 62-68. ISSN 0101-2800.

Soares KTA, et al. Eficácia d e um protocolo de exercícios físicos em pacientes com insuficiência renal crônica,durante tratamento de hemodiálise, avaliada pelo SF-36. Artigo [LILACS ID: lil-571547 ] Idioma: Português

Reboredo, Maycon de Moura; Pinheiro, Bruno do Valle; Neder, José Alberto; Ávila, Maria Priscila Wermelinger; Ribeiro, Maria Lídia de Borges Araujo e; Mendonça, Adriano Fernandes de; Mello, Mariane Vaz de; Bainha, Ana Clara Cattete; Dondici Filho, José; Paula, Rogério Baumgratz de. Efeito do exercício aeróbico durante as sessões de hemodiálise na variabilidade da frequência cardíaca e na função ventricular esquerda em pacientes com doença renal crônica.J. bras. nefrol; 32(4): 372-379, out.-dez. 2010. ilus, tab. Artigo [LILACS ID: lil-571547 ] Idioma: Português

Rocha, Elizabeth Rocha e; Magalhães, Silvia Mourão; Lima, Vanessa Pereira de. Repercussão de um protocolo fisioterapêutico intradialítico na funcionalidade pulmonar, força de preensão manual e qualidade de vida de pacientes renais crônicos.J. bras. nefrol; 32(4): 359-371, out.-dez. 2010. graf, tab. Artigo [LILACS ID: lil-571546 ] Idioma: Português

Coelho, Douglas Martins; Ribeiro, José Márcio; Soares, Danusa Dias. Exercícios Físicos Durante a Hemodiálise: Uma Revisão Sistemática.J. bras. nefrol; 30(2): 88-98, abr.-jun. 2008. tab. Artigo [LILACS ID: lil-601719 ] Idioma: Português

Lopes, Francis S; Pissulin, Flávio D. M; Najas, Cláudio S; Leite, Maycon D; Camargo, Juliana G. M; Torres, Daniele B; Medina, Luiza A. R; Betônico, Gustavo N; Almeida, Igor C. Influência do exercício isotônico pré-dialítico.Arq. ciênc. saúde; 15(4): 170-175, out.-dez. 2008. tab Artigo [LILACS ID: lil-530011 ] Idioma: Português

Seixas, Raquel Jeanty de; Giacomazzi, Cristiane Mecca; Figueiredo, Ana Elizabeth Prado LimaFisioterapia intradialítica na reabilitação do doente renal crônico.J. bras. nefrol; 31(3): 235-236, jul.-set. 2009. Artigo [LILACS ID: lil-550181 ] Idioma: Português

Henrique, Diane Michela Nery; Reboredo, Maycon de Moura; Chaoubah, Alfredo; Paula, Rogério Baumgratz de. Treinamento aeróbico melhora a capacidade funcional de pacientes em hemodiálise crônicaArq Bras Cardiol; 94(6): 823-828, jun. 2010. graf, tab. Artigo [LILACS ID: lil-550688 ] Idioma: Inglês; Português

Peres, Celeide Pinto Aguiar; Delfino, Vinícius Daher Alvares; Peres, Luis Alberto Batista; Kovelis, Demétria; Brunetto, Antonio Fernando. Efeitos de um programa de exercícios físicos em pacientes com doença renal crônica terminal em hemodiálise/ The effects of physical exercise program in end-stage renal disease patients undergoing hemodialysis J. bras. nefrol; 31(2): 105-113, Abr.-Jun.2009. ilus, tab. Artigo [LILACS ID: lil-595476 ] Idioma: Português

REBOREDO, Maycon de Moura et al. Exercício aeróbico durante a hemodiálise: relato de cinco anos de experiência. Fisioter. mov. (Impr.) [online]. 2011, vol.24, n.2, pp. 239-246. ISSN 0103-5150. Disponível em < http://www.scielo.br/pdf/fm/v24n2/a05v24n2.pdf>

Corrêa, Luciana Borngrãber; Oliveira, Rejane Neves de; Cantareli, Francine; Cunha, Laura Severo da.Efeito do treinamento muscular periférico na capacidade funcional e qualidade de vida nos pacientes em hemodiálise/ Effect of peripheral muscle training on functional capacity and quality of life in hemodialysis patients J. bras. nefrol; 31(1): 18-24, jan.-mar. 2009. tab.Artigo [LILACS ID: lil-595082 ] Idioma: Português.

GUIMARÃES, L. H. C. T.; GALDINO, D. C. A.; MARTINS, F. L. M.; ABREU, S. R.; LIMA, M.; VITORINO, D. F. M. Avaliação da Capacidade Funcional de  Idosos em Tratamento Fisioterapêutico. Revista Neurociências, São Paulo, v. 12, n. 3, jul./set. 2004. Disponível em: < http://www.unifesp.br/dneuro/neurociencias/ vol12_3/capacid_funcional.htm>.



Conteúdo Relacionado

Sem comentários

Adicione seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat
Olá! Seja bem-vindo(a). Se tiver alguma dúvida, me procure. Estou a disposição para te ajudar.