Digite sua palavra-chave

post

Dores nas costas atingem até 80% das mulheres grávidas

Dores nas costas atingem até 80% das mulheres grávidas

A gravidez é um momento importante e inesquecível na vida da mulher. Durante a gestação acontece uma verdadeira transformação no corpo feminino, uma espécie de preparação para o nascimento de uma criança. A mudança pode ocasionar incômodos na coluna. Segundo o fisioterapeuta Giuliano Martins, diretor regional da Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna (ABRColuna) e proprietário do ITC Vertebral Ribeirão Preto, as dores nas costas durante a gestação ou no pós-parto são muito comuns. “Estima-se que de 50 a 80% das mulheres grávidas apresentarão algum tipo de dor lombar nesta fase.Do quinto ao sétimo mês de gestação as mulheres “sofrem” mais, porém, a partir da oitava semana, algumas já sentem sintomas”, explica.

De acordo com o profissional, as grávidas com histórico de dores nas costas antes de engravidar têm as chances aumentadas de passarem por algum incômodo. “O desconforto acontece porque hormônios como a relaxina e o estrógeno provocam frouxidão nos ligamentos da coluna e da bacia. Aliados ao crescimento do útero, que provoca ganho de peso, inicialmente na barriga, e os músculos abdominais vão perdendo o tônus. A ação acarreta em um aumento da lordose lombar e em sobrecarga na porção inferior da coluna”, analisa Martins.

O fisioterapeuta alerta que existem três tipos comuns de dores nas costas durante a gravidez. “A lombar, localizada na região inferior da coluna pode ou não promover irradiações para a perna e contratura da musculatura ao longo da coluna.Ela piora com o fato da grávida ficar muito tempo sentada ou em pé”, comenta.

“Já a dor pélvica posterior, conhecida também como sacro-ilíaca, é a mais frequente. Acomete a articulação entre o sacro (final da coluna que se alarga) e a bacia. O incômodo estende-se para os glúteos e região posterior da coxa, e não desaparece rapidamente. É preciso fazer repouso. Geralmente ela persiste por um tempo após o nascimento da criança”, diz o fisioterapeuta.

A chamada dor noturna também pode surgir durante a gestação. “Aparece exclusivamente à noite, quando as mulheres estão deitadas.O desconforto está relacionado ao acúmulo de fadiga muscular do dia.No período noturno, com a desativação de vários órgãos, existe uma maior quantidade de sangue circulando para as áreas inflamadas da coluna”, comenta Martins.

Para garantir uma gestação sem transtornos ou eliminá-los, as atividades físicas são grandes aliadas. “Exercícios de relaxamento e alongamento, massagem, fortalecimento das estruturas que sustentam o peso, trabalho postural, hidroterapia e condicionamento com a maneira correta de exercer as rotinas diárias, além de pilates e Reeducação Postural Global (RPG), que são excelentes técnicas de alívio e combate”, finaliza Martins.

 

Fonte: Investimentos e Notícias



Conteúdo Relacionado

Sem comentários

Adicione seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat
Olá! Seja bem-vindo(a). Se tiver alguma dúvida, me procure. Estou a disposição para te ajudar.
Powered by