Digite sua palavra-chave

post

Dor nas costas aumenta no decorrer da pandemia

Dor nas costas aumenta no decorrer da pandemia

O home office ganhou destaque durante a pandemia. Com um vírus novo que se espalha rápido, uma das formas mais eficazes para controlar a propagação da covid-19 foi o isolamento social.  Dessa forma, uma grande parcela da população, que não fazia parte dos grupos essenciais, fez do seu lar, o seu local de trabalho.

Locais de trabalhos inadequados, somados podem levar a dores musculares e articulares, que muitas vezes são relacionados a postura e inatividade física. O ambiente doméstico não oferece as melhores condições para a execução das tarefas do dia a dia, como por exemplo, o uso incorreto e prolongado do teclado, ou do mouse. 

É importante possuir um ambiente reservado somente para o seu momento de trabalho.  Evite utilizar o computador no sofá ou na cama, essas posições são prejudiciais e responsáveis por muitos dos problemas posturais.  Procure uma cadeira adequada, onde possa encostar e manter uma postura apropriada para utilizar o teclado.

A lombalgia é a campeã dos relatos após 1 ano de pandemia, muitas pessoas começaram a sentir dores nas costas . Ao longo de algumas semanas, a mudança trazida pelo home office foi bem vista e estava trazendo bons resultados. Entretanto,  a expressão “dor nas costas” foi uma das mais buscadas no Brasil em abril de 2020,  de acordo com um levantamento do Google Trends, o serviço de análise de tendências do buscador. 

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a dor nas costas é o problema de saúde mais comum entre os cidadãos brasileiros e atinge mais de 16% da população.  

A Fisioterapeuta e diretora executiva do InterFISIO, Patrícia Fernandes,  esclarece que  usar o computador em outros ambientes que não seja uma mesa apropriada de trabalho, pode parecer mais comodo e aconchegado por estar em casa, entretanto, a longo prazo, além de ser prejudicial à saúde, pode acarretar em perda de interesse e redução de produtividade.

Em vista disso, o InterFISIO, selecionou algumas orientações básicas que podem evitar esse tipo de problema. 

Escolha um local somente para o trabalho 

Se possível,  reserve me sua casa um lugar tranquilo somente para a realização do seu trabalho. É recomendável que a altura do monitor permaneça de uma forma que não seja preciso estender o pescoço para frente. A distância da tela deve ser de 40 a 70 cm, quando estiver sentado. Procure manter, no mínimo, 20 cm entre a mesa de trabalho e o assento de sua cadeira.

Fique atento à postura 

É essencial manter as costas retas, antebraços apoiados sobre a mesa e as coxas em 90 graus em relação ao tronco, joelhos e pés também a 90 graus, bem como o ângulo entre o pescoço e o queixo. Os seus pés podem estar apoiados no chão. 

Faça alongamentos 

Faça alongamentos ao longo do dia! É importante movimentar-se e alterar a sua postura. Existem alguns exercícios que podem ser feitos enquanto ainda se está sentado. 

Faça pausas 

Faça pequenas pausas durante a sua rotina de trabalho. Planeje suas pausas de acordo com o seu volume de trabalho. Caminhe pela casa, estique o seu corpo! Permanecer por muito tempo sentado prejudica não só a coluna como também a circulação. E não esqueça de se hidratar, beber água! 

Para além destas dicas, se as dores persistirem, procure o atendimento de um profissional, médico ou fisioterapeuta. 



Conteúdo Relacionado

Sem comentários

Adicione seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat
Olá! Seja bem-vindo(a). Se tiver alguma dúvida, me procure. Estou a disposição para te ajudar.