Digite sua palavra-chave

post

Distribuição territorial dos profissionais de fisioterapia no Brasil

Distribuição territorial dos profissionais de fisioterapia no Brasil

Um dos principais desafios mundiais no setor de saúde está na desigualdade na distribuição de profissionais da área entre os grandes centros e o interior.

A OMS recomenda que sejam implementadas políticas de recrutamento e fixação de profissionais da saúde nesses locais, com o objetivo de facilitar o acesso à saúde para essas populações.

Com base em uma análise feita por especialistas do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde(CCBS), da Universidade do Estado do Pará (UEPA), e também da Universidade federal Rural da Amazônia (UFPA).

A partir disso, foi verificada uma densidade muito alta de fisioterapeutas na região sudeste, e em compensação a ausência desses profissionais na região Norte.

Sob influência  do desenvolvimento econômico na distribuição desses profissionais entre as regiõe, entende-se que nas pequenas cidades, em especial, cidades do interior da região Norte, não há um quantitativo de fisioterapeutas conforme o recomendado pela OMS, e conforme as regiões onde há um maior desenvolvimento econômico, consequentemente, ocorre um número maior de profissionais disponíveis para o mercado de trabalho.

Observe os gráficos:

Tabela 1. Número de profissionais fisioterapeutas por mil habitantes

Região

 

N° de habitantes N° de profissionais (P/H)* 1000

 

Centro-Oeste 15.660.988 15.363  0,98
Nordeste  56.915.936 37.346 0,66
Norte 17.07.783 7.520  0,42
Sudeste 86. 356.952 115.309  1,34
Sul 29.439.773 30.632 1,04
Total 206.081.432  206.170 1,00

 

Tabela 2. IDH médio, quantidade e percentual de profissionais fisioterapeutas por região

 

Região IDH Médio Profissionais

Quantidade

Profissionais

Percentual

Centro-Oeste 0,689 15.363 7,45
Nordeste 0,591 37.346 18,11
Norte 0,608 7.520 3,65
Sudeste 0,699 115.309 55,93
Sul 0,741 30.632 14,86
Total 206.170 100,000

Os números obtidos através deste estudo, expõe o desequilíbrio na distribuição desses profissionais em todas as regiões. É perceptível, a diferença entre regiões, como alta densidade na região sudeste, em estados como:São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

No Brasil, existem estados onde a cobertura de profissionais é ínfima e fora dos padrões recomendados pela OMS, como: Acre, Amazonas, Roraima, Amapá e Pará.

Mediante a organização desses fisioterapeutas e a alta demanda populacional, torna-se necessário a criação de estratégias pensadas no desenvolvimento e na redução dessas desigualdades regionais no tocante à escassez dos profissionais de fisioterapia em território nacional.

É essencial que se estabeleçam políticas públicas para atender a demanda de distribuição.

Refêrencia: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-29502018000300309



Conteúdo Relacionado

Um comentário

  1. Robson Batista de Oliveira
    added on 19 fev, 2021
    Responder

    Excelente matéria, gostaria de ter esses dados por estado. Obrigado.

Adicione seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat
Olá! Seja bem-vindo(a). Se tiver alguma dúvida, me procure. Estou a disposição para te ajudar.